Psyclin - Saúde mental é para todos

Especialidades

Psicologia

Psiquiatria

A Terapia Cognitiva-Comportamental é uma abordagem estruturada, estabelecida a partir da colaboração entre terapeuta e paciente.

A técnica consiste em buscar uma reestruturação cognitiva sobre emoções e comportamentos, por meio de intervenções sobre as cognições baseadas em eventos significativos para o paciente.

A TCC sugere que uma mesma situação possa ser compreendida sob diversos pontos de vista, desafiando os pensamentos ou convicções criadas a partir de crenças e verdades que assumimos diante de situações diversas.

A partir de uma nova abordagem, cria-se mecanismos lógicos para auxiliar o paciente na gestão de situações que geram sofrimento.

Existe uma grande variedade de técnicas, entre elas cognitivas,comportamentais, emocionais e interpessoais.

Essas técnicas permitem ao paciente reaprender sobre suas crenças, valores, comportamentos, filosofias e criar métodos mais eficazes para lidar com esses padrões em seu dia a dia.

Técnicas Cognitivas: são técnicas destinadas a modificar um conjunto de crenças e pensamentos automáticos, evitar previsões negativas e restabelecer valores pessoais, rótulos negativos e críticas severas a respeito de si e do mundo.

Técnicas Comportamentais: são aplicadas para alterar comportamentos, desenvolvendo uma postura mais esperançosa, por meio de relaxamentos e exercícios role-play, para modelar novos comportamentos.

Técnicas Emocionais: técnicas para desenvolver a autoaceitação, desenvolver a inteligência emocional, autocompaixão e favorecer relacionamentos mais saudáveis, a partir da percepção do outro e de si mesmo.

Técnicas Interpessoais: buscam desenvolver a comunicação, a escuta ativa, a linguagem corporal e autoexpressão, facilitando as relações sociais.

É recomendada e produz resultados eficazes e comprovados, para diversos transtornos psicológicos e emocionais, entre eles:

  • Fobias;
  • Ansiedade;
  • Transtornos alimentares;
  • Adicção;
  • Depressão;
  • Transtorno obsessivo-compulsivo (TOC);
  • Transtorno opositivo-desafiador (TOD);
  • Comportamentais e psiquiátricos.

A avaliação neuropsicológica busca investigar quais as funções cognitivas que estão preservadas e as que estão comprometidas. Através do uso de testes padronizados para avaliação das funções cognitivas, o neuropsicólogo irá pesquisar o desempenho de habilidades como atenção, percepção, linguagem, raciocínio, abstração, memória, aprendizagem, processamento da informação,afeto, habilidades motoras e executivas. A avaliação neuropsicológica tem por objetivo poder coletar os dados clínicos para auxiliar na compreensão de cada patologia e o que elas provocam no sistema nervoso central de cada paciente. A partir desta avaliação neuropsicológica é possível estabelecer intervenção e reabilitação do paciente.

Psiquiatria é uma especialidade da Medicina que lida com a prevenção, atendimento, diagnóstico, tratamento e reabilitação das diferentes formas de sofrimentos mentais, sejam elas de cunho orgânico ou funcional, com manifestações psicológicas severas. São exemplos: a depressão, o transtorno bipolar, a esquizofrenia, as dependências químicas, as demências e os transtornos de ansiedade e da personalidade. A meta principal é o alívio do sofrimento e a recuperação do bem-estar psíquico.

Psiquiatra Forense, também chamada de Psiquiatria Criminal ou Psiquiatria Judiciária, consiste na aplicação dos conhecimentos psiquiátricos ao serviço do direito. Dedica-se à proteção da sociedade e à defesa dos direitos do cidadão, através da perspectiva psiquiátrica.

A perícia psiquiatria consiste em um exame que se caracteriza pela investigação e análise dos fatos e pessoas, enfocando os aspectos emocionais e subjetivos das relações entre as pessoas, estabelecendo uma correlação de causa e efeito das circunstâncias, e buscando a motivação consciente e inconsciente para a dinâmica da personalidade dos envolvidos em algum caso judicial. 

O idoso tem necessidades existenciais e fisiológicas que devem ser levadas em conta durante uma avaliação médica. Existem doenças predominantes em determinada faixa de idade como as demências que precisam ser corretamente e precocemente diagnosticadas. Nos idosos, quadros comuns como depressão e ansiedade podem ter uma apresentação completamente diferente quando comparados a jovens adultos, por isso é importante uma análise com especilistas na área.

 

A avaliação neuropsiquiátrica é recomendada em condições que afetam o sistema nervoso central, dificuldades de aprendizado, transtornos do desenvolvimento, distúrbios emocionais ou comportamentais entre outros, além do uso de medicações que interferem na congnição.

O Teste Farmacogenético é um exame que possibilita identificar fatores genéticos de um paciente e com o qual se possa indicar o melhor medicamento psicofármaco para um tratamento personalizado, ou seja, a dose mais adequada, com menos efeitos colaterais e a resposta mais rápida possível.

Pode identificar os fatores genéticos relacionados à resposta dos psicofármacos, trazendo mais segurança aos pacientes.

 
 Isso acontece porque ele permite escolher um medicamento com menos efeitos adversos para aquele corpo.
 
 
Além disso, ele aumenta a possibilidade de sucesso na escolha da dose mais adequada, para que haja a melhora clínica do paciente o mais rápido possível.
 
 
 Tudo isso também ajuda a evitar a utilização de muitos medicamentos juntos (a tal da polifarmácia).